FPM cai mais de 10% e inviabiliza investimentos nas cidades do PI

01/05/2016 08h10


Fonte Cidadeverde.com

Imagem: Cidadeverde.comClique para ampliarFPM cai mais de 10% e inviabiliza investimentos nas cidades do PI.(Imagem:Cidadeverde.com)

A Revista Cidade Verde desta quinzena destaca as dificuldades enfrentadas pelos prefeitos piauienses na atual crise econômica, que tem resultado na progressiva redução dos repasses da União.

Sem dinheiro para investir na cidade, o prefeito se torna apenas um "repassador de verba" e, como reflexo dessa situação, ainda enfrenta as "crises de imagem" e a cobrança dos eleitores. A reportagem traz exemplos de prefeitos que desistiram da reeleição após ficarem frustrados com o mandato.

Principal repasse da União aos municípios, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) caiu drasticamente entre 2015 e 2016, mesmo diante do aumento do Salário Mínimo e do Piso Nacional do Magistério. Entre 2011 e 2015, o FPM era reajustado positivamente, embora o aumento nem sempre "batesse" o aumento das despesas.

A Revista Cidade Verde ouviu especialistas sobre o assunto, que enumeraram as maiores dificuldades dos gestores municipais. A entrevista das Páginas Verdes é com o sub-procurador geral de contas, José Araújo Pinheiro Júnior, que fala sobre a Lei da Transparência. Segundo ele, os municípios do Piauí estão em pior situação em relação a todos os outros do Brasil.

Imagem: ReproduçãoFundo de Participação dos Municípios(Imagem:Reprodução)

Na edição 136, a RCV trata ainda sobre as expectativas do mercado sobre o impeachment, que está em andamento no Senado. A composição política do Piauí também deve ser alterada com o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT).

A volta da caxumba e o trabalho de acolhimento realizado na Casa Maria Menina são outros destaques dessa edição.

A Revista Cidade Verde é uma publicação quinzenal. Para mais informações e para fazer assinatura acesse: www.revistacidadeverde.com.br.

Para ler mais notícias do FlorianoNews, clique em florianonews.com/noticias. Siga também o FlorianoNews no Twitter e no Facebook