ONG pede construção de passagens para animais silvestres em rodovias no PI

26/11/2017 08h35


Fonte Cidadeverde.com

A ONG Instituto Socioambiental Cágado de Barbicha (Cabar) está realizando o monitoramento das rodovias que cortam o Piauí com o objetivo de solicitar e ajudar na construção de passagens para os animais silvestres. A ambientalista Jacqueline Lustosa destaca que a fauna silvestre é ameaçada por atropelamentos, sendo uma das principais causas de morte desses animais.

A ambientalista disse que a simples sinalização das vias com placas indicando a presença desses animais na área poderá reduzir o número de mortes.

Na semana passada, a ONG percorreu de Teresina até o município de Joaquim Pires, pela BR 343, sentindo litoral do Piauí, e encontrou muitos animais mortos por atropelamento enquanto tentavam passar de um lado para o outro na pista.

“Esses animais tentam passar para o outro lado da via tanto em busca de alimentos como para se acasalar. Nós encontramos muitos animais mortos. Se agora, que não tem grande fluxo de turismo está assim, imagine quando chegar o período de férias. Estamos pedindo tanto a sinalização como a construção de túneis de fuga para evitar os atropelamentos”,
comentou Jaqueline.

Imagem: Cidadeverde.comONG pede construção de passagens para animais silvestres em rodovias no PI.(Imagem:Cidadeverde.com)

Outro destaque da ambientalista é que as pessoas, principalmente as que moram no interior, precisam evitar captura desses animais para alimentação, pois a fauna está diminuindo. “Eu mesma já vi um caminhoneiro, que ele foi até indelicado comigo, pegando um tatu na pista, provavelmente pra comer, ele nem imagina se (o animal) tem zoonose”, disse.

Em Teresina, Jaqueline destacou que na Avenida Boa Esperança, na zona Norte, já possui sinalização para a passagem dos cágados de barbicha – dentro outros animais silvestres – e que agora a ONG está em busca da construção dos túneis de fuga para o local.

Neste final de semana, a ONG vai percorrer o caminho Teresina a Jose de Freitas, PI-113, para fazer mapeamento na região.

“Nessas nossas viagens já encontramos atropelamento de raposa, tamanduá-mirim, iguanas, cobras, jiboias, sendo que nesse período chuvoso eles se movimentam mais pela região”,
ressaltou.


Para ler mais notícias do FlorianoNews, clique em florianonews.com/noticias. Siga também o FlorianoNews no Twitter e no Facebook